0800-717-7728
Seg-Sex 8:00h as 20:00h
Sáb 8:00 as 14:00

Quando um empréstimo pessoal online é uma boa opção?

Quando um empréstimo pessoal online é uma boa opçãoÉ comum ouvir a palavra empréstimo e pensar em algo ruim. Afinal, principalmente quando já estamos endividados, não queremos acumular mais uma dívida no nosso bolso. Contudo, há uma variedade de circunstâncias em que fazer um empréstimo pessoal online é uma boa opção.

Como funcionam os empréstimos pessoais?

Alguns empréstimos são destinados a uma compra específica. Você compra uma casa com um financiamento imobiliário, você compra um carro com financiamento de automóvel e você paga sua faculdade com um empréstimo de estudante, como o FIES.

Mas um empréstimo pessoal pode ser usado para praticamente qualquer coisa. Alguns credores querem saber o que você fará com o dinheiro que lhe emprestarão, mas enquanto você o pegar emprestado por um motivo responsável e legal, você pode fazer o que quiser com ele.

E qual a diferença para o empréstimo pessoal online?

Como o nome já diz, o empréstimo pessoal online é feito pela internet. Basicamente, o serviço é o mesmo do que se você fosse ao banco fazer sua solicitação. A grande diferença está na comodidade.

Em vez de ter que enfrentar filas e convencer um gerente de banco do porquê você precisa daquele dinheiro, você poderá fazer sua solicitação sem sair de casa, e aguardar a aprovação em apenas alguns dias. Rápido, desburocratizado e descomplicado.

Mas é preciso atenção! Como falamos no início, empréstimos pessoais nem sempre são algo ruim, mas você deve saber usá-lo com sabedoria para realmente conseguir manter sua saúde financeira em dia.

Aqui estão quatro circunstâncias em que um empréstimo pessoal online pode ser uma boa ideia:

  1. Pagar o cartão de crédito

Não é segredo que as taxas de juros do rotativo do cartão de crédito são altas. Mesmo com as novas mudanças do Banco Central, que mudaram a maneira como os bancos podem cobrar essas taxas, usar o rotativo do cartão pode te custar mais do que pegar um empréstimo pessoal online. Por isso, analise as taxas de juros e veja se ao pegar o empréstimo para quitar o valor total da sua fatura você estará pagando menos do que se ficar dependendo do rotativo.

  1. Quitar dívidas

Contas acumuladas também podem significar o pagamento de juros mais altos do que os de um empréstimo pessoal online. Claro que o primeiro passo é fazer um bom controle financeiro pessoal para entender onde você pode cortar gastos e colocar tudo em dia. Contudo, o empréstimo pessoal online pode ser uma boa opção para que você não passe vários meses “estrangulado” com as dívidas.

  1. Financiar uma compra

Isso vai depender se a compra é uma vontade ou uma necessidade. Por exemplo, se você vai comprar uma nova máquina de lavar porque a sua antiga quebrou, talvez seja mais interessante pegar um empréstimo pessoal online do que fazer o crediário direto com a loja. Mas lembre-se: nunca tome uma decisão na loja. Peça ao vendedor uma oferta e compare-a ao que você poderia obter por meio de um empréstimo pessoal. Assim você poderá decidir com calma qual é a escolha certa.

  1. Pagar um curso

Atualmente, capacitação é essencial no mercado de trabalho, e você pode perceber que sem determinado curso, não conseguirá evoluir na sua carreira. Sendo assim, utilizar um empréstimo pessoal online para pagar o curso e conseguir um aumento de salário é uma opção muito válida. O mesmo vale para cursos de línguas no exterior (intercâmbio) que também valorizam o currículo.

Além dessas situações, os empréstimos pessoais também podem ser uma boa para reformar um imóvel ou abrir um novo negócio, por exemplo. O segredo é pesquisar bem as taxas de juros e garantir que você peça seu empréstimo de uma plataforma que seja referência.

 

Leia Mais

Qual é o melhor serviço de crédito para você?

Saiba como economizar em tarifas bancárias


Qual valor do seu empréstimo?
R$
Em qual prazo?
días
Valor do empréstimo
R$
Data do último pagamento
Parcela mensal
R$

Informações adicionais do produto: o prazo de pagamento mínimo é de 3 meses e o máximo de 12 meses e o Custo Efetivo Total (CET) pode variar de 294% a 5050% ao ano. Exemplo: Empréstimo de R$3.000,00 para pagar em 12 meses. Total de 12 parcelas de R$487,38 com valor total a pagar de R$5.848,56; IOF de R$11,20; tarifa somente para o primeiro empréstimo de R$79,00; taxa de juros de 11,7% a.m.; taxa de juros anual de 621,38% a.a. e CET de 277% a.a.