0800-717-7728
Seg-Sex 8:00h as 20:00h
Sáb 8:00 as 14:00

Restituição do imposto de renda: como funciona?

Restituição do imposto de renda como funciona

Desde junho até dezembro, a Receita Federal está liberando os lotes para restituição do imposto de renda de 2017. O grande problema é que muitos brasileiros ainda possuem dúvidas sobre o que é essa restituição e como podem resgatar o dinheiro.

Pensando nisso, explicamos um pouco sobre a restituição do IRPF (imposto de renda pessoa física), o que você deve fazer para pegar a sua e como esse dinheiro pode ser usado para melhorar sua situação financeira! Vamos lá?

A restituição do imposto de renda

Todo brasileiro cujos rendimentos somaram R$ 28.559,70 ou mais durante o ano deve, no ano seguinte, fazer sua declaração de imposto de renda. Atualmente, a declaração pode ser feita através do download do programa da Receita Federal, pela internet, facilitando muito a vida dos trabalhadores.

No momento que a declaração do imposto de renda é feita, o programa faz os cálculos do valor do imposto que cabe àquela pessoa. Contudo, como muitos brasileiros têm o imposto recolhido direto da folha de pagamento, além das deduções que podem ser feitas por dependentes ou despesas médicas, por exemplo, algumas pessoas acabam pagando mais impostos do que deveriam.

É por isso que a Receita Federal libera os lotes de restituição do imposto de renda. Quem está contemplado neles possui dinheiro a receber de volta por ter pagado mais imposto do que deveria ao longo do ano.

Como pegar a restituição do IRPF

O brasileiro deve ficar atento à liberação dos lotes para restituição do imposto de renda pela Receita Federal. De junho a dezembro, são liberados sete lotes e você pode consultar a situação do seu CPF clicando aqui.

Você também pode utilizar o Receitafone, ligando para 146, para se informar, ou ainda baixar o aplicativo da Receita para seu celular e acompanhar a liberação dos lotes. O site da Receita Federal ainda disponibiliza um serviço onde o contribuinte pode cadastrar seu número e receber uma SMS assim que sua restituição for liberada.

O valor da restituição do imposto de renda é corrigido de acordo com a taxa Selic. Assim que ela é colocada à disposição do contribuinte, é feito o depósito na conta bancária indicada por você quando do momento da declaração.

Dinheiro extra na conta: o que fazer

O dinheiro extra que a restituição do imposto de renda gera, é muitas vezes uma surpresa inesperada para muitos, que se pegam pensando: o que fazer com essa quantia? A verdade é que, se você quer controlar suas finanças, deve realizar seu planejamento financeiro e saber como e onde é melhor gastar o que receber da Receita.

Abaixo, damos alguns exemplos do que fazer com sua restituição do imposto de renda:

  • Pagar dívidas: quem tem dívidas, deve ter como prioridade a quitação delas. Dívidas geram juros, podem sujar seu nome e comprometer seu score de crédito;
  • Economizar: a segunda opção é guardar todo ou parte do dinheiro e começar uma poupança. Se você já está livre das dívidas, ter uma reserva para qualquer emergência vai te ajudar a se manter como um bom pagador;
  • Investir: para quem já não tem dívidas e já possui uma poupança “cheinha”, a melhor opção é juntar o dinheiro da restituição do imposto de renda e das suas economias para investir. Claro que para fazer isso é preciso conhecer um pouco do mercado financeiro. Mas hoje em dia é possível contar com opções de investimento seguras e com um rendimento regular.

Seja qual for sua opção, se sua restituição não for o suficiente para o pagamento das suas contas, você ainda pode solicitar um empréstimo pessoal online.

 

Leia Mais

Como fazer refinanciamento de dívida?

Pagar suas contas em dia: saiba porque você deve fazer isso!


Qual valor do seu empréstimo?
R$
Em qual prazo?
días
Valor do empréstimo
R$
Data do último pagamento
Parcela mensal
R$

Informações adicionais do produto: o prazo de pagamento mínimo é de 3 meses e o máximo de 12 meses e o Custo Efetivo Total (CET) pode variar de 294% a 5050% ao ano. Exemplo: Empréstimo de R$3.000,00 para pagar em 12 meses. Total de 12 parcelas de R$487,38 com valor total a pagar de R$5.848,56; IOF de R$11,20; tarifa somente para o primeiro empréstimo de R$79,00; taxa de juros de 11,7% a.m.; taxa de juros anual de 621,38% a.a. e CET de 277% a.a.