Refinanciamento de imóvel

Entre as diversas op√ß√Ķes de cr√©dito dispon√≠vel para quem precisa de dinheiro est√° o refinanciamento de im√≥vel, popularmente conhecido como hipoteca. O refinanciamento nada mais √© do que usar seu im√≥vel como garantia para conseguir um empr√©stimo. Mas como ele funciona e o que voc√™ precisa saber caso queira fazer o seu? Explicamos abaixo tudo sobre esse tipo de cr√©dito! Acompanhe!

O que é o refinanciamento de imóvel?

√Č o empr√©stimo feito mediante a apresenta√ß√£o de um im√≥vel residencial, comercial ou terreno, como garantia. Esse tipo de cr√©dito tamb√©m √© conhecido como refinanciamento imobili√°rio, √© bastante comum em pa√≠ses como os Estados Unidos ‚ÄĒ a famosa hipoteca, ou mortgage, como eles chamam no ingl√™s.

O crédito com garantia de imóvel pode ser adquirido tanto por Pessoas Físicas quanto por Pessoas Jurídicas. Enquanto no financiamento imobiliário o crédito é usado para aquisição de um imóvel, no refinanciamento o crédito tem uso livre, ou seja, você pode usar como quiser.

O valor obtido pode ser utilizado da maneira que o cliente precisar, como a construção e reforma de imóveis e o investimento em empresas. O proprietário pode vender o imóvel a qualquer momento, desde que, simultaneamente ao processo de venda, o saldo devedor junto ao credor seja liquidado.

Nesse período, o proprietário mantém normalmente a posse para usufruir do imóvel, ou seja, pode morar nele ou alugá-lo.

Quais usos do refinanciamento de imóvel?

Como falamos, o dinheiro conseguido no refinanciamento de imóvel pode ser usado como você bem entender. Algumas alternativas incluem:

1. Quitar dívidas

Por apresentar taxas e prazo de pagamento melhores do que outras opera√ß√Ķes de cr√©dito, o refinanciamento de im√≥vel √© uma excelente alternativa para a quita√ß√£o de d√≠vidas mais caras, como rotativo do cart√£o de cr√©dito, cheque especial ou outras d√©bitos em seu nome.

2. Investir na empresa

Para quem empreende ou deseja empreender, o crédito com garantia de imóvel também é uma ótima opção. O empresário ou profissional liberal pode apresentar seu imóvel particular e utilizar o crédito para investimento na sua empresa, seja como capital de giro, em projetos de expansão ou novos negócios.

3. Construir ou reformar

Outro uso bastante comum do refinanciamento imobiliário é para a construção ou reforma do imóvel. O próprio imóvel que precisa de reformas pode ser apresentado como garantia.

Os recursos podem ser empregados na compra de materiais de constru√ß√£o e pagamento de m√£o de obra. Al√©m da documenta√ß√£o do im√≥vel, para enquadramento nessa condi√ß√£o s√£o necess√°rios Alvar√° e Projeto Arquitet√īnico aprovado pela prefeitura da cidade.

4. Investir na sua educação

Atualmente, fazer uma faculdade √© privil√©gio para poucos, devido aos altos custos de uma boa educa√ß√£o. O valor do empr√©stimo com garantia de im√≥vel tamb√©m pode ser usado para investir no seu estudo, seja em uma faculdade ou cursos de especializa√ß√£o, e conseguir melhores coloca√ß√Ķes profissionais no futuro.

Qual valor consigo com o refinanciamento de imóvel?

Antes de obter um refinanciamento, voc√™ deve concordar com os termos e condi√ß√Ķes. Eles especificam por quanto tempo voc√™ dever√° pagar o cr√©dito (prazo do empr√©stimo), e quanto ela ter√° que pagar a cada m√™s.

Essas condi√ß√Ķes ser√£o definidas de acordo com dois itens: sua avalia√ß√£o de cr√©dito e a avalia√ß√£o do valor de mercado do im√≥vel. Os termos e condi√ß√Ķes tamb√©m especificam a taxa de juros do empr√©stimo.

O refinanciamento √© considerado um empr√©stimo garantido, o que significa que o credor usa o im√≥vel como garantia de que receber√° o valor emprestado de volta.  Quando um solicitante fica inadimplente, os credores podem tomar a casa.

Para evitar problemas, √© recomendado que o limite m√°ximo de comprometimento da sua renda mensal seja de at√© 30% dela, considerando-se o valor das parcelas do seu cr√©dito. √Č poss√≠vel a inser√ß√£o de mais itens para composi√ß√£o de renda ‚ÄĒ como benef√≠cios recebidos al√©m do seu sal√°rio ‚ÄĒ desde que haja comprova√ß√£o da mesma.

Quais imóveis são aceitos como garantia?

S√£o aceitos como garantia para obten√ß√£o do cr√©dito  im√≥veis de uso residencial (como casas, apartamentos, kitnets, terrenos etc.) ou de uso comercial (lojas, salas comerciais, lajes corporativas etc.).

O im√≥vel deve, preferencialmente, ser averbado, ou seja, deve ter a √°rea constru√≠da indicada na matr√≠cula do im√≥vel. A matr√≠cula √© o ‚Äúdocumento de identidade‚ÄĚ do im√≥vel e √© emitida por um Cart√≥rio de Registro de Im√≥veis.

Qual a documentação necessária?

A documentação necessária para quem deseja contratar o crédito com garantia de imóvel é bastante similar àquela exigida em qualquer operação de crédito. Contudo, como esta modalidade demanda a apresentação de bem como garantia, são solicitados os documentos específicos do imóvel em questão para a análise do crédito e, ao fim do processo, para emissão do contrato.

Documentos para pessoa física:

  • Ficha proposta (preenchida e assinada por todos os envolvidos na opera√ß√£o);
  • C√≥pia de RG e CPF;
  • C√≥pia do comprovante de resid√™ncia (conta de luz, √°gua, telefone ou cart√£o de cr√©dito de at√© 30 dias);
  • Comprovante de estado civil (certid√£o de nascimento, casamento, √≥bito ou div√≥rcio);

Documentos para pessoa jurídica:

  • Mesma documenta√ß√£o da Pessoa F√≠sica;
  • Balan√ßo Patrimonial ‚ÄĒ Ativo, Passivo e DRE consolidado e assinado pelo contador e administrador (recomendado, mas n√£o obrigat√≥rio at√© financiamento de R$ 500 mil, e acima desse valor s√£o obrigat√≥rios);
  • √öltima declara√ß√£o do Simples Nacional ou DIPJ com comprovante de entrega;
  • Contrato social atualizado ou consolidado (obrigat√≥rio).

Documentos do imóvel:

  • Matr√≠cula do im√≥vel (C√≥pia completa);
  • C√≥pia da capa do IPTU (onde constam a inscri√ß√£o imobili√°ria/cadastro municipal, endere√ßo e √°rea do im√≥vel);
  • Declara√ß√£o de inexist√™ncia de d√©bitos condominiais (assinada pelo s√≠ndico, reconhecido assinatura, mais c√≥pia da ata que o elegeu), se for o caso;
  • Se houver garagem individualizada, necess√°ria matr√≠cula e IPTU;
  • Em casos de Portabilidade ou Interveniente Quitante, apresentar extrato atualizado da d√≠vida.
  • Extratos banc√°rios dos √ļltimos 6 meses, com logo do banco e identifica√ß√£o do cliente (de todas as contas PJ ou PF em formato PDF); e/ou
  • Contracheque dos √ļltimos 3 meses; e/ou
  • IRPF completo com comprovante de envio do √ļltimo ano-calend√°rio de todos os proponentes que participarem da comprova√ß√£o de renda (inclusive protocolo de entrega).

Depois que todas as an√°lises ‚ÄĒ do contratante e do im√≥vel apresentado como garantia ‚ÄĒ s√£o feitas e aprovadas, √© emitido um contrato entre o propriet√°rio do im√≥vel e a institui√ß√£o credora.

Este contrato é registrado em cartório e o imóvel passa a conter a gravação de alienação fiduciária. Ou seja, passa a constar na matrícula do imóvel que ele está sendo usado como garantia em um processo de refinanciamento.

Isso é feito para evitar que o solicitante do empréstimo faça a venda a um terceiro, sem que este tenha conhecimento do processo de refinanciamento.

Como saber se o refinanciamento é o melhor pra mim?

Alguns bancos e financeiras oferecem uma calculadora autom√°tica para simular as condi√ß√Ķes de um refinanciamento de im√≥vel. Mas lembre-se: n√£o se esforce se acha que vai lutar para manter os pagamentos em dia, visto que no caso de um empr√©stimo com garantia, voc√™ corre o risco de ficar sem o bem (no caso, sua casa) se n√£o conseguir cumprir com o compromisso financeiro.

Além disso, pense nos custos de funcionamento de possuir uma casa, como contas domésticas, impostos municipais, seguros e manutenção que você continuará tendo que pagar ao mesmo tempo que quita as parcelas do refinanciamento.

Os credores vão querer ver a prova de sua renda e determinadas despesas, e se você tem alguma dívida. Por isso, para quem está com o nome negativado, pode ser difícil conseguir ser aprovado no empréstimo.

O que considerar antes de fazer um refinanciamento?

O refinanciamento de imóvel pode ter taxas de juros mais baixas, por se tratar de um empréstimo garantido. Contudo, antes de fazer o seu é preciso avaliar bem sua situação financeira. Veja algumas dicas abaixo:

Seu crédito

Um refinanciamento de im√≥vel √© uma grande responsabilidade. Os  bancos t√™m sido cada vez mais cautelosos desde a √ļltima crise financeira. Para se qualificar para uma hipoteca, um bom cr√©dito √© essencial.

Seu orçamento

Credores querem ter certeza de que você não vai tomar emprestado demais do que pode pagar. Eles olham para a porcentagem que a parcela representará da sua renda, garantindo que você tenha a capacidade de pagar. Execute seus próprios cálculos para entender o que cabe no seu bolso.

Credores

O refinanciamento de im√≥vel pode ser adquirido com diferentes credores, inclusive no banco em que voc√™ tem conta. Contudo, √© preciso tirar um tempo para pesquisar as condi√ß√Ķes, visto que as taxas de juros podem variar bastante. Leia sempre as letras mi√ļdas e entenda todos os custos que estar√£o envolvidos no empr√©stimo.

Burocracia

A burocracia no refinanciamento pode ser alta, especialmente considerando o tamanho da documenta√ß√£o que deve ser apresentada. Para quem precisa de dinheiro urgente, essa pode n√£o ser a op√ß√£o mais indicada, visto que todo o processo ‚ÄĒ desde o pedido at√© que o dinheiro caia na sua conta ‚ÄĒ pode demorar semanas.

Outros empréstimos

H√° uma grande variedade de op√ß√Ķes de empr√©stimo por a√≠. Voc√™ pode achar que algum outro tipo de cr√©dito funciona melhor para o seu caso. Pesquise suas op√ß√Ķes antes de assinar um contrato.