Rotativo do cartão de crédito: conheça as novas regras

Rotativo do cartão de crédito conheça as novas regrasO cartão de crédito é uma “mão na roda” em diversos momentos. Prático de usar, muitos ainda oferecem programas de vantagens em que podemos acumular pontos e resgatar prêmios depois.

Contudo, na hora de usar o cartão é preciso cuidado: o chamado rotativo do cartão de crédito é uma forma de empréstimo que pode acabar pesando muito no seu bolso.

E para te ajudar, no post de hoje vamos explicar como esse serviço de crédito funciona e quais as novas regras que foram estabelecidas pelo Banco Central! Continue lendo e saiba como não cair em uma cilada com seu cartão de crédito!

O que é o crédito rotativo?

Se alguma vez você teve que pagar parcialmente sua fatura de cartão de crédito, seja porque quis guardar o dinheiro para outro fim ou porque simplesmente não tinha dinheiro, você já usou o crédito rotativo.

Ele é uma espécie de empréstimo a curto prazo que as emissores dos cartões oferecem aos seus clientes. Quando você paga menos do que o valor total da sua fatura, automaticamente o valor restante vai para a fatura do mês seguinte. É por isso que existe o chamado “pagamento mínimo”, que é o menor valor que você pode pagar da fatura do cartão.

Obviamente, como em qualquer outro empréstimo, há a incidência de juros no rotativo do cartão. E não são nada baratos! O crédito rotativo pode ter juros até 363% ao ano. Mais alto do que o cheque especial ou mesmo do que algumas outras opções de empréstimo pessoal.

Por ser um serviço sem burocracia — você não precisa fazer nenhuma solicitação ao banco, basta não pagar a fatura no seu total que já está usando o serviço — o crédito rotativo é também muito perigoso.

Isso porque é muito fácil ir acumulando valores ao longo dos meses, pagando somente o mínimo da fatura. E foi pensando em proteger o consumidor dessa “bola de neve” que o Banco Central determinou as novas regras do rotativo do cartão de crédito.

Quais são as novas regras do crédito rotativo?

Se antes o consumidor poderia ir pagando o mínimo do cartão e somando novos juros indefinidamente, hoje eles se deparam com algumas restrições. Ou seja, quem opta por pagar o mínimo não poderá fazer isso por diversos meses consecutivos.

A ideia é proteger o consumidor de se enrascar com esse serviço, visto que quanto mais você o utiliza, mais juros vai acumulando na sua conta.

Desde o início de 2017, contudo, isso não é mais possível. O consumidor agora só pode utilizar o rotativo do cartão de crédito por um mês. Se no próximo ele ainda não tiver condições de pagar o valor integral, o banco é obrigado a oferecer uma linha de crédito para pagamento. Ou seja, o valor devido será parcelado com juros mais baixos e prazo determinado.

Isso quer dizer que agora eu posso usar o crédito rotativo sem preocupações? Calma, não é bem por aí.

Os juros oferecidos pelas emissores de cartão de crédito ainda são bem altos, e você pode acabar tendo uma dívida com parcelas mais altas do que o que pode pagar. Por isso, é importante usar o cartão de crédito com responsabilidade e fazer seu planejamento financeiro para manter suas finanças em dia.

Caso precise, muitas vezes uma boa saída é fazer um empréstimo pessoal online para pagar as dívidas e melhorar a saúde financeira.

 

Leia Mais:

Saiba como se livrar das dívidas

4 Dicas para seu primeiro empréstimo pessoal online