0800-717-7728
Seg-Sex 8:00h as 20:00h
Sáb 8:00 as 14:00

Planejamento financeiro: livre-se das dívidas!

Planejamento financeiro: livre-se das dívidas!Se você já deixou de fazer algo que queria muito por falta de dinheiro ou ficou enrolado em dívidas sem ter previsto que isso ocorreria, precisamos te falar sobre a importância de um planejamento financeiro. Mesmo com pouca renda, é possível ter uma relação saudável com o dinheiro. Pense em como é bom não ficar com o orçamento apertado dias depois do pagamento, ou poder planejar com tranquilidade uma viagem para as próximas férias, ou qualquer outro objetivo que o dinheiro possa te ajudar a alcançar. Quer saber como? Acompanhe o passo a passo:

1. Anote seus gastos

Ao pensar em planejamento você pode imaginar algo chato, com muitas planilhas, mas organizar suas finanças pode ser mais simples do que parece. A primeira dica é anotar tudo o que você gasta.

Se você costuma usar uma agenda ou caderno, guarde ali os comprovantes de pagamento ou escreva o que gastou no dia. Se você se dá bem com tecnologia, pode anotar em uma planilha no computador ou tablet, ou até usar um aplicativo de finanças pessoais que te ajude a organizar os gastos montando gráficos e tabelas sozinho.

 2. Organize os seus gastos em categorias

Depois de anotar tudo, você poderá olhar de uma vez o total e, com contas simples, saber quais categorias tomam mais do seu dinheiro e em quais pode cortar gastos.

Para facilitar, considere as seguintes categorias: Habitação, Alimentação, Saúde, Educação, Transporte, Vestuário e Lazer. Em habitação entra, as contas da casa, desde aluguel até água e luz. Em alimentação, considere apenas o gasto em alimentação em casa, como supermercado e feira, saídas para restaurante no final de semana devem entrar na categoria lazer. Em lazer, o que você gasta com idas ao cinema, por exemplo, e daí por diante.

 3. Reduza o número de dívidas, quando possível

Se você está endividado e com mais de um credor, uma opção é fazer um empréstimo pessoal e assim quitar todas essas dívidas. Depois disso, você terá apenas um credor, que é a empresa que te cedeu o crédito. Com apenas as parcelas de pagamento do empréstimo a organização fica mais simples. Além disso, se estiver com o nome sujo por causa de alguma dívida, ele será limpo.

 4. Corte o que for desnecessário

Depois que você tiver organizado os seus gastos em categorias, ficará mais fácil saber em qual pode cortar. Sabemos que alguns gastos não são possíveis de reduzir, principalmente em categorias mais básicas e importantes como habitação e saúde. Mas se você notar que está dispensando uma grande parte da sua renda em lazer ou vestuário, suspenda os gastos por um tempo.

 5. Saiba de cor quanto você recebe por hora

Quando tiver vontade de comprar, por exemplo uma roupa ou um sapato, e você não sabe se o valor vale a pena, ter o valor do seu salário por hora pode te ajudar a ter clareza. Compare o valor da peça com suas horas de trabalho, e você vai saber dizer se vale a pena torrar as horas trabalhadas de uma vez naquela peça.

Se você ainda não sabe quanto corresponde ao seu salário por hora, a conta é a seguinte: divida o valor total pelo número de horas trabalhadas por mês. Por exemplo, se você trabalha oito horas por dia, 20 dias por mês, o valor será igual o seu salário dividido por 160.

 6. Tenha em mente um objetivo financeiro 

A lógica é a seguinte: você precisa saber onde quer chegar antes de traçar o caminho. Então, mesmo antes de ter o dinheiro, tenha claro qual o seu objetivo: pode ser uma viagem de férias ou comprar um carro, entre outros. Quando você tem um objetivo e sabe qual o valor que precisa alcançar, pode traçar uma meta de corte de gastos por mês que serão poupador por mês apenas para alcançar a sua meta.

Com o passar do tempo o ato de poupar e cuidar do planejamento financeiro fica mais natural, e ao ver o dinheiro chegando perto da meta você terá ânimo para continuar cuidando bem do seu dinheiro e não ter dívidas nunca mais.

Esperamos que essas dicas te ajudem a se planejar e sair das dívidas para poder se preocupar apenas com os seus sonhos de consumo.

Leia Mais

Saiba como se livrar das dívidas

Como fazer um empréstimo pessoal online

Photo via Visual Hunt


Qual valor do seu empréstimo?
R$
Em qual prazo?
días
Valor do empréstimo
R$
Data do último pagamento
Parcela mensal
R$

Informações adicionais do produto: o prazo de pagamento mínimo é de 3 meses e o máximo de 12 meses e o Custo Efetivo Total (CET) pode variar de 294% a 5050% ao ano. Exemplo: Empréstimo de R$3.000,00 para pagar em 12 meses. Total de 12 parcelas de R$487,38 com valor total a pagar de R$5.848,56; IOF de R$11,20; tarifa somente para o primeiro empréstimo de R$79,00; taxa de juros de 11,7% a.m.; taxa de juros anual de 621,38% a.a. e CET de 277% a.a.