Como funcionam os hábitos de consumo da mulher brasileira?

Como funcionam os hábitos de consumo da mulher brasileira?

Uma das características mais fortes do ser humano é a de consumidor. É inegável o fato de que grande parte de nós é afetada por uma boa promoção ou uma bela vitrine: uma inquietude desperta dentro de nós e só se acalma depois de fazermos uma compra.

Esse comportamento nos hábitos de consumo é ainda mais evidente nas mulheres. Uma pesquisa realizada pelo SPC mostrou que elas compram mais por impulso do que os homens.

Mas não se preocupe! No post de hoje, vamos discutir justamente os hábitos de consumo da mulher brasileira para te mostrar como você pode melhorar e manter seu bolso sempre saudável. Vamos lá?

Quais são os hábitos de consumo da mulher brasileira?

O perfil do consumidor, especialmente da mulher, mudou muito com a popularização da internet. Se antes, para fazer compras, confiávamos nos anúncios na televisão, rádio e revistas para conhecer as melhores marcas, hoje a mulher tem nas mãos uma ferramenta poderosa que lhe fornece todo tipo de informação para tomar suas decisões de compras.

Isso não significa, porém, que as mulheres passaram a ter hábitos de consumo mais racionais e menos impulsivos. Como falamos, são elas ainda que lideram as compras feitas com base no seu emocional, ou seja, em muitos casos, as mulheres compram para aliviar os problemas do dia a dia.

Muitos acreditam que esse problema é resultado da desigualdade que as mulheres ainda precisam enfrentar em relação aos homens. Além de ainda possuírem uma carga de trabalho maior do que a deles, elas somam o peso do trabalho doméstico, comumente designado como uma responsabilidade delas.

Junte isso a um mercado publicitário de produtos femininos que inunda a cabeça das mulheres com padrões inatingíveis e temos mulheres que gastam sem pensar e sem planejar suas finanças pessoais.

Por que, em geral, as mulheres não gostam de lidar com suas finanças?

As finanças pessoais são um tabu para o mundo feminino. Em geral, o hábito de controlar os gastos é mais comum entre homens. Mas por que isso acontece?

Uma das razões mais aceitas é que bem no passado elas foram criadas para lidar com as tarefas do lar, enquanto eles forneciam o sustento (dinheiro) da casa. Isso fez com que grande parte das mulheres não tivesse familiaridade com questões financeiras, deixando isso sempre na mão dos seus companheiros.

Ainda que esse cenário esteja mudando — já são 40% do público feminino comandando financeiramente seus lares no país —, há um caminho a ser percorrido. O dinheiro não é um fim em si, ele é um meio para que seus desejos e planos sejam realizados. Portanto, deixar o planejamento financeiro ser comandado por outra pessoa significa perder seu poder de decisão e o controle sobre os hábitos de consumo.

Mas então, como fazer o planejamento financeiro feminino?

Fazer o planejamento financeiro é mais fácil do que parece. O segredo é ter disciplina para controlar tudo que você gasta e tudo que ganha, e separar esses dados em categorias que te permitam enxergar para onde seu dinheiro está indo. Você pode planejar como um empréstimo pessoal pode lhe ajudar nas questões financeiras.

Atualmente, existem aplicativos que automatizam esse processo, mas você também pode criar sua própria planilha no Excel ou mesmo anotar tudo em um caderninho. Vale o método que te deixar mais confortável e que for mais fácil para que você não deixe nenhum centavo de fora.

Na internet, é possível encontrar também alguns desafios para te ajudar a refletir sobre seus hábitos de consumo. Como esse desafio para ficar 6 meses sem comprar nada.

Além de economizar durante esse tempo e ter um período para colocar suas finanças em dia, o desafio ajuda a refletir e aprender a gastar de forma mais racional, ou seja, com coisas que são essenciais e não somente um “tapa buraco emocional”.